O que é e como surgiu a Homeopatia

O que é e como surgiu a Homeopatia

O termo “Homeopatia” é originário do grego: homoios (semelhante) + pathos (doença), designado para dar nome a um método de tratamento se baseia no princípio Similia similibus curantur, que significa “o semelhante pelo semelhante se cura”. A Homeopatia foi criada pelo médico alemão Samuel Hahnemann que começou a estudar a cura de doenças através de substâncias que causam sintomas “semelhantes” a doença tratada, em 1796.

A Homeopatia se baseia na observação experimental de que toda substância capaz de provocar determinados sintomas numa pessoa sadia, pode curar estes mesmos sintomas numa pessoa doente.

O medicamento para ser considerado homeopático precisa passar por um processo de diluição e sucussão (um tipo de agitação contínua e específica) para que ele atinja os resultados clínicos a que se propõe. Através deste princípio, o médico homeopata procura um medicamento capaz de equilibrar o indivíduo em sua totalidade física e emocional, estimulando o organismo a reagir diante do processo de adoecimento.

Por exemplo, todos sabemos que o café quando ingerido em muita quantidade pode produzir insônia em muitos indivíduos sadios. Sendo assim, ao empregarmos o medicamento Coffea cruda (café) em doses homeopáticas, poderemos tratar a insônia de muitos pacientes com resultados excelentes.

O estudo da Homeopatia

A Homeopatia é um sistema científico definido, com uma metodologia de pesquisa própria, apoiada em dados da experimentação farmacológica dos medicamentos em indivíduos humanos (sadios) reproduzidos ao longo dos séculos.

Cada medicamento homeopático experimentado em indivíduos humanos (sadios) provoca uma série de sintomas (mentais, gerais e físicos), que devem ser semelhantes aos sintomas do indivíduo doente, para que se consiga fazê-lo retornar ao estado de saúde. Sendo assim, torna-se indispensável o conhecimento dos sinais e sintomas objetivos e subjetivos que paciente apresenta, a fim de podermos encontrar o medicamento que mais possa equilibrá-lo.

subir5

É por isso que o médico homeopata se interessa por detalhes físicos e emocionais individuais, frequentemente considerado um fato estranho por quem não está acostumado a uma anamnese homeopática criteriosa.

Para o médico homeopata, é fundamental realizar um interrogatório amplo e detalhista, no qual busca compreender a totalidade sintomática característica do indivíduo, o que fará com que chegue ao medicamento que mais poderá ajudar o paciente a sentir-se bem, equilibrado. O médico homeopata tem a virtude de ouvir o seu paciente com detalhe, o que geralmente leva a uma relação médico-paciente consistente, em que o paciente expressa seus sofrimentos físicos e emocionais do modo mais espontâneo, sincero e detalhado possível, ajudando então ao médico chegar ao tratamento mais adequado para ele.

Por que tratar de cada sintoma

Para os sintomas físicos, com os quais estamos mais familiarizados segundo a medicina convencional, devemos observar todas as particularidades ou modalidades que os tornam característicos a cada indivíduo: tipo de dor ou sensação, a  localização e a irradiação, época e hora de surgimento,  fatores de melhora ou piora,  sintomas ou sensações concomitante e outros.

Quanto aos sintomas gerais, que representam as características do organismo e que se relacionam aos vários sintomas melhorando ou piorando-os, devemos valorizar modalidades como  posições ou movimentos, temperatura, clima ou estação do ano, condições atmosféricas e do tempo, comidas e bebidas, transpiração, eliminações, evacuações e outros.

Hahnemann dava maior importância aos sintomas mentais, ou seja, às características relacionadas ao pensar e ao sentir, ao caráter e à moral – já que a emoção é dona da vida e por isso, grande parte das doenças são causadas ou acionadas pela emoção.

Psicossomática é hoje uma das áreas do conhecimento cada vez mais valorizadas pela medicina convencional, e que trata em especial das doenças que são causadas por processos emocionais que na maioria das vezes não são expressados pelo paciente e que o leva muitas vezes a adoecer e até morrer prematuramente.

Para a Homeopatia a verdadeira cura não significa o simples desaparecimento deste ou daquele sintoma em si. Ela requer que o doente tenha atingido o melhor estado de equilíbrio geral, físico e emocional possível, levando ao que Hahnemann considerava como um dos fatores mais importantes no tratamento homeopático:

“A sensação de bem-estar”!

 

Um grande abraço em todos.

Maldonado.